crespo5-600

Crespo leva, mas não ganha

Caldini Crespo foi eleito prefeito de Sorocaba com menos de 40% dos votos dos eleitores de Sorocaba. Raul obteve 28,3%. Assim como no primeiro turno, quem venceu foi Ninguém.

As eleições deste ano consolidaram uma profunda rejeição à política. A alienação de votos (soma de brancos, nulos e abstenção) foi a maior da história. 35% dos eleitores votaram em Ninguém no primeiro turno sorocabano. 32% fizeram o mesmo no segundo.

Com isso, o prefeito eleito teve menos votos do que Ninguém. Se somarmos os votos em Raul com brancos, nulos e abstenções teremos 60% dos eleitores que não escolheram o candidato vencedor.

Observe a totalização de votos:

  • Total de eleitores: 458.336 (100%)
  • Caldini Crespo: 182.833 (40%)
  • Raul Marcelo: 129.784 (28%)
  • Ninguém: 145.719 (32%)
    • Brancos: 11.503
    • Nulos: 35.980
    • Abstenção: 98.236

No caso de Raul Marcelo, mesmo tendo expressivo desempenho eleitoral nestas eleições, ficou atrás da soma de pessoas que não se encantaram com nenhum dos candidatos e simplesmente não foram às urnas. Ou seja. Crespo teve 40%, Ninguém teve 32% e Raul ficou com apenas 28%.

Essa alienação de votos é algo previsto pelo sistema e, portanto, não diminui a legitimidade política das eleições, mas, sem nenhuma dúvida, agrega um ingrediente a mais no debate político dos próximos anos.

Crespo vai governar com a maioria da câmara de vereadores, mas certamente terá de trabalhar muito para sedimentar politicamente sua vitória. A rejeição de pouco mais de 60% dos eleitores a ele não poderá ser desprezada.

Crespo leva, mas não ganha.

Foi assim aqui em Sorocaba, mas também em quase todos os lugares onde houve segundo turno. A população brasileira parece ter se cansado de votar sem acreditar. Preferiu desconfiar. Essa desconfiança pode se aprofundar, ou não. Em parte, vai depender do que os eleitos fizerem. Mas também vai depender do comportamento da sociedade. Será preciso ampliar os debates sobre a política, lançar luzes sobre os problemas e caminhos de nossa cidade e recuperar a dignidade do espaço público.

Este segundo turno trouxe à tona a pior face da disputa política. Aquela que tenta destruir mais do que construir, agredir mais do que propor. Este comportamento talvez tenha ajudado Crespo a levar, mas, com toda a certeza, empurrou a todos nós pra longe dessa política caduca.

O Sorocaba de Verdade seguirá atento a isso, sempre valorizando o bom debate e a boa política. Que todos nós, cidadãos e cidadãs, recuperemos a vontade de participar da política, fiscalizar e propor um mundo melhor.




Sem comentários

Adicione um comentário